Aquela famosa frase: ‘ O ser humano não nasceu para ficar sozinho. ’ é mais conhecida do que imaginamos. Alguém para dividir angústias e alegrias, aceitar diferenças e ter atração pelas coisas em comum. Um relacionamento sadio tem como base o respeito e a importância de se colocar no lugar do outro.

Compartilhar alegrias, sentimentos e vitórias são uma das melhores coisas, afinal todas as atitudes de um sujeito estão esperando um retorno do mundo, e principalmente daqueles que são essenciais. A vida não é feita apenas de boas escolhas e sorrisos, existem frustrações, defeitos e expectativas em demasia, porém, o ser humano é capaz de tirar proveito e aprender sobre a sua vida muito mais com os tombos que leva, do que quando tudo ocorre como planejado, é como se ficasse ‘registrado negativamente’ no cérebro aquilo que envolve o sistema límbico (centro de emoções) que tal situação não deu certo e que terá que reformular e refletir o motivo disto, gerando maior conhecimento interno e crescimento interpessoal.

E quando nos vemos em um relacionamento que não colhe frutos? Não há o que dividir, pois não há confiança, não há porque sorrir, pois toda a discussão não fortalece o relacionamento, apenas enfraquece. E muita das vezes o sentimento se esvai, porém um dos parceiros não quer abrir mão de estar com esta pessoa, pois, gera algum tipo de vantagem estar ali, e usa do sentimento para apenas usufruir o que lhe for conveniente. Aquele quem corrompe o relacionamento dará alimento suficiente para apenas manutenção e manter o (a) parceiro (a) co-dependente. (dependente emocional) Este quem está como vítima do relacionamento necessitará criar estratégias trabalhadas internamente ou em psicoterapia, por exemplo, para conseguir sair desta situação de forma madura e construtiva.

Todos os momentos de nossas vidas são dignos de reflexão, e principalmente quando escolhemos dividir isto com outro alguém não é diferente, assumir um relacionamento é poder doar-se sem pensar que um dia isso fará mal a si mesmo, mas, acima de qualquer coisa, deve-se amar a si mesmo em primeiro lugar, pois quando o outro percebe que você está em sintonia consigo mesmo, apenas aqueles que querem acrescentar irão se aproximar e permanecer.

Por: Silvana A. Bernardo

CRP: 06/124413